Escolha uma Página

Margem consignável INSSA margem consignável INSS é o percentual limite de 30% da renda mensal do tomador que determina o máximo em que pode ser comprometida pelo empréstimo consignado e pagamento do cartão.

Como funciona?

O valor do empréstimo é descontado automaticamente da folha de pagamento do tomador. Desta forma, evitam-se atrasos no pagamento da fatura.

Quando o limite máximo é atingido não é possível pedir dinheiro extra. Entretanto você tem a opção de pedir o cartão consignado para aumentar a sua margem.

O cartão possui o seu percentual máximo de 5% da renda mensal, usado apenas para custos do cartão consignado. Sendo assim, pode-se usar a margem do cartão e do empréstimo juntas, com o percentual de 35%.

O percentual de 30% pode ser dividido em 9 linhas de empréstimo. Desta maneira, deve-se lembrar que estes empréstimos podem ser feitos em diferentes bancos e que não é preciso consignar toda a sua margem.

Como calcular 

Joana possui, depois de todos os descontos, uma renda líquida de R$1.000,00 e ela deseja pedir um crédito consignado. E, como havíamos falado, o percentual máximo permitido que pode-se comprometer é de 30%. Então, sua margem será de R$300,00, já que 1.000 x 30% = 300.

Concluímos que Joana pode solicitar os 300 reais. Caso ela queira, poderá escolher entre utilizar sua margem de uma vez ou dividir em até 9 empréstimos. Por exemplo, retira 50 reais no primeiro empréstimo, no segundo, retira 20 reais, até completar as 9 margens de empréstimo, dando, ao final, os 300 reais da sua margem.

 

Como consultar a margem

Há algumas formas para conseguir consultar a sua margem consignável:

  • Consultar via Meu INSS: Com o portal Meu INSS, você consegue obter informações do Serviço Social de forma online. Assim, não é necessário enfrentar filas em bancos e realizar todo o processo de forma digital.  
  • Consultar via Hiscon: Por meio do Histórico de Consignações, é possível conseguir relatórios completos das transações e empréstimos feitos em um prazo de 5 anos. Ele é retirado presencialmente no INSS,
  • Consultar em bancos e correspondentes: Normalmente, bancos e correspondentes conseguem verificar a margem por meio de sistemas paralelos, mas pode haver erros nos valores. Com isso, apenas a informação do INSS é completamente confiável.

É possível liberar mais margem?

Caso sua margem esteja completamente tomada, uma maneira de otimizar o uso da margem de empréstimo é realizar operações de refinanciamento, portabilidade e, no caso do cartão, saque.

Refinanciamento

Para quem já quitou parte do contrato e necessita de dinheiro, com refinanciamento é possível obter crédito por meio do empréstimo atual, sem precisar adquirir uma nova parcela. Ou seja, ao quitar, no mínimo 25% das parcelas do empréstimo realizado, o banco pagará o resto e abrirá um novo empréstimo neste valor.

Portabilidade

Com a portabilidade, é liberado o ato de transferir as dívidas de um banco para outro. Porém, para esta mudança ser efetivada, é preciso que o banco para onde deseja mudar tenha a taxa de juros mais baixas do que a instituição em que se encontra atualmente.

Saque

No caso do cartão, é possível realizar a função saque para possuir dinheiro extra. Assim, você transfere o valor disponível no limite do seu cartão consignado e pode solicitar crédito com mais frequência do que as outras modalidades de empréstimos.


Veja mais sobre Crédito Consignado

Entendeu sobre a margem consignável INSS, e as formas de liberar mais margem? Então, veja outros conteúdos que podem te ajudar:

Crédito fácil pode ser um problema: entenda melhor

O empréstimo Consignado para regularizar a inadimplência