Escolha uma Página

 como funciona o refinanciamento de empréstimo consignado

O refinanciamento de empréstimo consignado funciona como uma renegociação da dívida do crédito consignado.

Isso porque, ao invés de liberar um novo empréstimo, o banco libera para o cliente o valor das parcelas que ele já pagou, para que ele possa usar novamente.

 

 

Como funciona o refinanciamento de empréstimo consignado?

O refinanciamento de empréstimo consignado funciona como crédito extra para clientes que já têm um empréstimo aberto em um banco, mas comprometeram todo o limite do salário/benefício que é destinado ao uso do consignado.

Quando o cliente faz a solicitação, o banco avalia se ele é elegível ao refinanciamento, isto é, se ele já pagou pelo menos de 20% a 30% do empréstimo atual.

Lembrando que o refinanciamento pode não ser aprovado, dependendo do benefício e das condições estabelecidas pelo Banco. Por isso, é preciso verificar com a instituição a possibilidade de fazer  o refinanciamento.

Depois disso, caso o refinanciamento seja aprovado, o banco irá reiniciar o empréstimo e a margem consignável do cliente. Ou seja, ele vai liberar o valor das parcelas já pagas, somadas ao valor que ainda não foi quitado.


Margem Consignável – É a parte do salário que pode ser utilizada para descontar o valor das parcelas do empréstimo consignado. Saiba mais detalhes no post: Margem Consignável: O que é e como funciona?


Para explicar melhor o refinanciamento, vamos ao exemplo:

Dona Maria contratou um empréstimo consignado no Banco X, no valor de R$5.000 para pagar em 72 parcelas. Destas, ela já pagou um total de 18 parcelas, mas surgiu uma emergência e ela precisa de um novo empréstimo.

Ao consultar o banco, foi informada de que não podia pedir um novo empréstimo porque o valor das prestações ultrapassaria sua margem consignável.

O que Dona Maria fez? Isso mesmo, pediu um refinanciamento. Assim, o Banco reiniciou seu empréstimo de R$5.000, liberando para ela o valor das 18 parcelas já pagas.

Ou seja, o Banco somou o valor das 18 parcelas com as que ainda não haviam sido pagas e dividiu o valor total em 72 vezes.

Qual a taxa de juros do refinanciamento?

As taxas de juros do consignado podem variar conforme o banco. Giram em torno de 2,11% ao mês, sendo uma das mais baixas do mercado, comparada às outras modalidades de crédito.

É importante lembrar que, no refinanciamento, a taxa de juros deve ser igual ou menor à taxa aplicada no início do empréstimo. Sendo assim, as parcelas não ficarão com um valor maior do que o empréstimo atual, o que torna o processo vantajoso para quem o solicita.

Como realizo o pagamento?

As parcelas do refinanciamento são descontadas automaticamente da folha de pagamento do beneficiário do INSS ou servidor público. O desconto é realizado pela instituição pagadora, seja ela o INSS, no caso de aposentados e pensionistas, ou o SIAPE, no caso dos servidores públicos municipais, federais ou estaduais.

O Banco Central regulamenta que o valor do desconto não pode ultrapassar mais do que 30% da renda do beneficiário. Mas, caso queira pagar um valor maior que o máximo estipulado pela margem, o cliente pode solicitar o adiantamento da parcela, e assim, quitar o empréstimo de forma mais rápida.

Posso refinanciar em outro banco?

Não. O refinanciamento deve ser realizado no mesmo banco em que você tem o empréstimo. Para refinanciar em outro banco, primeiramente, você precisa fazer portabilidade, que é transferir seu empréstimo de um banco para outro.

É importante lembrar que você só pode fazer a portabilidade se o Banco de destino possuir taxa de juros igual ou menor que a do seu banco atual.

Por exemplo, se no banco atual a taxa de juros aplicada é de 2,10%, você só pode portar seu empréstimo para outro banco se a taxa de juros dele for igual ou menor que 2,10%.


Para saber mais sobre portabilidade de empréstimo, leia: Portabilidade de banco: Saiba o que é e conheça as principais vantagens.


Saiba mais

O refinanciamento pode ser útil em muitas situações, mas assim como outras operações de crédito, é importante que você avalie sua situação financeira e as condições oferecidas pelo banco antes de fazer seu pedido.

Também é importante que você entenda bem a operação. Por isso, leia o post: Refinanciamento de Consignado: Conheça os detalhes desta operação e saiba tudo sobre o processo.